Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Diário do "bipolar"

"Diário do amor, em parcelas escritas de lágrimas, silêncios e ânsias. O tempo igual ao de todos, pincelado de saudade e esperança. A luz que surge no caminho. Viver. Cair e levantar. Em cada dia."

Diário do "bipolar"

"Diário do amor, em parcelas escritas de lágrimas, silêncios e ânsias. O tempo igual ao de todos, pincelado de saudade e esperança. A luz que surge no caminho. Viver. Cair e levantar. Em cada dia."

Um dia ganho coragem

Lindolfo Cunha | 16.09.18
Algo abafa a minha voz.Deixas-me inquieto.Gostava de te dizer o quanto me fazes falta. O quanto a tua voz me acalma.Gostava de partilhar novamente as nossa histórias contigo.Não consigo.Sinto- (...)

Porque demoraste tanto?

Lindolfo Cunha | 10.09.18
Abro a porta, a casa está escura. Algo estranho se passa.Puxo os estores para cima, faz-me confusão aquela escuridão. Há um silêncio que incomoda.Vou direto ao guarda-fatos, senti que lá (...)

Viver sem amor

Lindolfo Cunha | 06.09.18
Explica-me onde tudo terminou. Não sei se foi uma atitude ou uma palavra que nos fez desacreditar na nossa capacidade de amar.As palavras de sentimento ficam distorcidas no eco de um coração (...)

A folha de papel

Lindolfo Cunha | 02.09.18
É em frente ao mar que encontro a tão necessitada tranquilidade. Sinto os meus problemas demasiado pequenos perante esta imensidão de areal e mar que me rodeia.Não sei mais o que pensar ou (...)

Coração "bipolar"

Lindolfo Cunha | 30.08.18
“Dá-me a mão e um dia olharemos para trás e vamos sorrir pós tudo isto que nos avassala.”  Era lutadora, resiliente, encantadora, misteriosa.A vida tinha-a moldado assim, não escolheu.

Fragmentos de ti

Lindolfo Cunha | 23.08.18
(Em parceria com: Sofia Martins) O céu rendeu-se à tua chegada no adeus final. Agora és a luz e o silêncio. A dor rasgada em saudade. Sei que te despedias em todos os olhares que me rompiam (...)

Não consigo ter voz

Lindolfo Cunha | 19.08.18
Não consigo ter voz.Deixas-me inquieto com a tua presença.Gostava de te dizer o quanto me fazes falta, o quanto um carinho teu me acalma.Não consigo.Desejo muito voltar a reviver as nossas (...)

Feliz acaso

Lindolfo Cunha | 10.08.18
Vagueava ao brilho da lua.Nada acontecia como planeava. Deixara de sonhar.Disfarço-me por entre esta multidão que se diverte sem me notar.Viste-me!Um acaso distanciou toda a gente para (...)