Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Diário do "bipolar"

"Diário do amor, em parcelas escritas de lágrimas, silêncios e ânsias. O tempo igual ao de todos, pincelado de saudade e esperança. A luz que surge no caminho. Viver. Cair e levantar. Em cada dia."

Diário do "bipolar"

"Diário do amor, em parcelas escritas de lágrimas, silêncios e ânsias. O tempo igual ao de todos, pincelado de saudade e esperança. A luz que surge no caminho. Viver. Cair e levantar. Em cada dia."

Ritmos dourados

Vamos dançar debaixo das folhas douradas, respirar a humidade do Outono.

Vamos sentir o nosso calor corporal, baloiçando entre sorrisos e gargalhadas de passos dessincronizados.

Vamos sentir o ritmo e sair dos nossos corpos ao som da música, vamos flutuar a dançar por caminhos lamacentos como se tivéssemos sozinhos no mundo.

Vamos vibrar quando chegar aquela música que nos transporta para um tempo, um lugar, uma felicidade.

Sentir o teu coração a bater no meu, sentir o teu pescoço transpirado mas mesmo assim pedindo para não parar.

É o nosso mundo e ninguém o vai roubar.

Vamos ficar longe dos olhares críticos, quero ver as tuas curvas perfeitas a rodopiar de uma forma sensual e discreta. Vais-me seduzir com o olhar, vais puxar por mim e encostar-me porque sou teu, vais querer sentir-te segura e dominada, não vais querer tenha fim.
O mundo deixará de existir e cada música parecerá dedicada ao nosso estado de espirito, liberdade.

Quero dançar até à exaustão, quero que cada música seja recordada contigo, a intensidade, aquela dança que ninguém nos irá roubar da nossa memória nos próximos anos.

Fecha os olhos e deixa-te entrar num universo de melodias, toques, sedução, transpiração, leveza e revitalização.

Não interessa o local, a hora, basta a tua companhia.

Aceitas a minha mão para dançar?

Já entrei no ritmo, não te atrases.

 

22091787_10210061755768329_828896111_n.jpg

Foto de: Sara S.