Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Diário do "bipolar"

"Diário do amor, em parcelas escritas de lágrimas, silêncios e ânsias. O tempo igual ao de todos, pincelado de saudade e esperança. A luz que surge no caminho. Viver. Cair e levantar. Em cada dia."

Diário do "bipolar"

"Diário do amor, em parcelas escritas de lágrimas, silêncios e ânsias. O tempo igual ao de todos, pincelado de saudade e esperança. A luz que surge no caminho. Viver. Cair e levantar. Em cada dia."

Tempo que passo sem ti

O tempo conseguiu transformar aqueles últimos segundos em minutos, em horas, em dias, em meses.
Não conseguiu transformar a saudade desde o primeiro segundo após a tua partida.
Podia ter apagado todas as memórias, toda a ânsia de te ver, o vazio que ficou.
Sinto os segundos a passar lentamente pelo meu corpo na esperança que seja o último, que leve com ele todo o sentimento, toda a esperança, toda a angústia.
Será que és merecedora de todo este amor?
Penso que sim, embora ache que não.
Um dia vai ser o dia, tudo vai acabar mas até lá irei continuar a acreditar até ao último segundo, aquele que nos separou.
Sinceramente, não quero, não quero continuar com este amor contínuo.
Acordo com a saudade dos teus lábios nos meus, o calor da tua mão na minha face e de uma forma rápida olho para o telefone na esperança que exista um sinal teu.
Mas não estás! Partiste para bem longe do meu coração.
Será que passas pelo mesmo transtorno? Eu espero que não, pois é demasiado doloroso.
Foste tu, tu que fizeste este ser.

Agradeço-te por fazeres de mim melhor com a tua partida.
É a ti a quem devo tudo, ou nada, mesmo na ausência. Já te uso como desculpa para disfarçar o meu medo ao amor.
Apesar do tempo, ainda espero por ti porque ainda, ainda resta algo de ti dentro de mim.
Odeio o tempo.

21291793_10209891149663283_1239861729_n.jpg

Foto de: Sara S.